Primeira dor de Maria

Março 30, 2020
Fonte: District of Spain and Portugal

A primeira dor de Maria, a profecia de Simeão, « Uma espada traspassará o teu coração » o dia da Purificação

Para todos os dias :

1 - Oferecer de todo coração um sacrifício de renunciar voluntariamente a algo.
2 - Oração preparatória :

« STABAT MATER »

A piedosa Mãe ficou de pé junto à cruz e chorou enquanto o Filho pendia.

Cuja alma, triste e chorosa, perfurada e dolorosa, tinha uma faca feroz.

Oh, quão triste e aflita estava a Mãe abençoada, cheia de tantos tormentos!

Quando triste contemplava e dolorosa olhava com tristeza a tristeza do amado Filho. E qual homem não choraria se contemplasse a Mãe de Cristo com tanta dor? E quem não ficaria triste, Mãe piedosa, se vos visse sujeita a tanto rigor?

Pelos pecados do mundo, viu Jesus em tão profundo tormento a doce Mãe.

Viu morrer o Filho amado, que entregou seu espírito desamparado ao seu Pai.

Oh doce fonte de amor!, faz-me sentir a tua dor para que chore com contigo.

E que, por meu amado Cristo, meu coração ardente viva mais nele do que comigo. E, porque amá-lo me encoraja, no meu coração imprime as feridas que ele teve em si. E do teu Filho, Senhora, divide comigo agora as feridas que sofreu por mim.

Faz-me chorar contigo e pedir perdão por suas tristezas enquanto eu vivo.

Porque acompanhar desejo na cruz, onde o vejo, teu coração compassivo.

Virgem das virgens santas!, chore já com tanta ânsia, que o doce choro me seja. Para que sua paixão e morte tenha em minha alma, de sorte que sempre veja suas tristezas.

Faz-me apaixonar por sua cruz e viver nela e viva de minha fé e amor.

Porque me inflame e acenda, e contigo me defenda no dia do julgamento.

Faz que a morte de Cristo me proteja, quando a vida e a alma estiverem em aflição tão forte. Porque, quando fique o corpo calmo, vá minha alma para a glória eterna. Amém.

 (Tradução da versão de Félix Lope de Vega e Carpio)

PRIMEIRO DIA

Primeira consideração : A primeira dor de Maria, la profecia de Simeão, « Uma espada traspassará teu coração» o dia da Purificação.

“Sua alma, diz Simeão, será traspassada por uma espada”. Ao aceitar ser a Mãe de Deus, é claro que a Virgem Maria sabia que iria sofrer e aceitou tudo com antecedência desde o dia da Anunciação. Por isso, não se surpreendeu ao ver os sofrimentos que Deus lhe ofereceu, sendo no terrível momento de dúvida de São José, sendo na perigosa jornada de Nazaré a Belém, ou, ainda, diante das condições humilhantes do nascimento do Salvador. Mas todos esses sofrimentos foram bastante pessoais e particulares para Nossa Senhora. Ela sofreu e, contudo, seu divino Filho não estava em seus braços para vê-la sofrer. As mães têm uma força extraordinária para cumprir com os inconvenientes necessários da maternidade, e mais ainda quando essa mãe é a de Deus!

No dia da purificação, algo novo acontece, algo mais profundo aumenta suas dores, e é a primeira vez que a paixão de seu amado Filho é anunciada oficialmente. Na realidade, a espada que entra no coração de Maria é a consequência de outra palavra profética de Simeão: “Esta Criança será um sinal de contradição”. A Santíssima Virgem Maria entendeu completamente o que essa “contradição” significava. Nada mais e nada menos do que o que separa o bom senso da loucura, o amor do ódio, o céu do inferno. Alguns amarão seu Filho até que ofereçam sua própria vida, outros o odiarão até que cruelmente tirem sua vida. Quem puder entender o profundo amor que existe entre a Santa Virgem e Jesus Cristo, e ao mesmo tempo ouvir o anúncio de que esse mesmo Jesus Cristo será sacrificado, entenderá a terrível repercussão que esse anúncio teve no amoroso coração de nossa Mãe. “Quando será, quando será?” deve ter sido a pergunta angustiada e torturante que não parou de ressoar na alma de Nossa Senhora, até que uma dor maior lhe deu a terrível resposta, uma Sexta-Feira Santa aos pés da Cruz.

Segunda consideração : Repercussão no coração de São José.

São José subiu ao Templo com Maria com o mesmo entusiasmo, a mesma devoção e o mesmo amor. A ideia de oferecer ao Pai seu próprio Filho não podia deixar de elevar sua alma a um nível de contemplação do mais alto. O Pai celestial e eterno de Jesus Cristo designou um pai terreno do próprio Jesus Cristo. Quem pode dizer o que a alma de São José disse a Deus neste momento muito significativo? Ele levou os dois pombos para sacrificar, mas rapidamente entendeu que o sangue desses dois animais não valeria nada sem o derramamento do precioso Sangue do "Doce Cordeirinho" que dormia nos braços de sua própria Esposa.

São José pôde contemplar não apenas o rosto triste da Virgem: ver suas lágrimas caírem e, assim, entender o imenso sacrifício que Maria aceitou por puro amor; mas também, neste exato momento, São José, como um bom marido, pôde tomar as mãos de sua esposa e lhe dizer: “Ânimo, estou aqui contigo”. No final, certamente o único consolo que a Virgem Maria teve nesta primeira dor foi a presença de São José. Vale a pena meditar por um tempo esse simples ato, mas com enormes consequências para a vida espiritual. Hoje descobrimos o primeiro coração humano que consolou o coração de Maria... Toda uma missão!

Terceira consideração : Nossa compaixão.

Aquele que tenta compartilhar com a dor da Virgem, como fez São José, fica mais fácil! Tudo está no amor que aceita sofrer. O tempo da Apresentação ao Templo ainda é o tempo para o ofertório e não para a consumação total do sacrifício. Apesar disso, os corações unidos de José e Maria disseram tudo de uma vez e nunca se arrependerão. Eles nunca recuam em suas resoluções para prosseguir com sacrifícios generosos.

Para a melhor maneira de compartilhar e confortar o coração doloroso de Maria, não será o de tomar tais propósitos? Um exame firme, valioso e humilde deles poderia ser nosso primeiro passo de amor, sem o qual não haverá fidelidade até a Cruz. Sem que esta firma esteja imersa em caridade para seguir Jesus a caminho do Calvário, nunca seremos capazes de fazer nossas as palavras de São José à nossa querida Mãe: “Ânimo, estou aqui contigo”. 

ORAÇÃO FINAL

1 Pai-nosso, 7 Ave-marias e Gloria.
Rogai por nós Virgem dolorosa / Para que sejamos dignos de alcançar as promessas de Jesus Cristo.

Petição…

Oremos. Ó Deus, que desejaste que em tua paixão, de acordo com a profecia de Simeão, a doce alma da gloriosa Virgem e Mãe Maria fosse transpassada por uma espada, conceda-nos graça, que, celebrando com veneração sua transfixação e paixão, possamos, através da intercessão de os gloriosos méritos de todos os Santos que cercam fielmente a Cruz, obter o feliz efeito de tua paixão. Por Jesus Cristo, Nosso Senhor.

Amém

Doce Coração Imaculado e Doloroso de Maria / Sede a minha salvação.

São José, primeiro servo e consolador do Coração Imaculado e Doloroso de Maria / Rogai por nós.

São João, primeiro sacerdote e apóstolo do Imaculado e Doloroso Coração de Maria / Rogai por nós.